‘Sol nulo dos dias vãos’ de Fernando Pessoa

O primeiro poema de Fernando Pessoa aqui no ‘Ser Poeta’ é algo de especial, por aquilo que a sua poesia representa para mim e para a cultura Portuguesa.

Escolhi ‘Sol nulo dos dias vãos’, para esta ocasião, mas parece-me que foi ele que me escolheu a mim.

Este é um dos muitos poemas de Pessoa que apontei num dos meus cadernos de citações. Não me recordo da idade que tinha quando o notei e anotei, mas é ainda hoje um dos muitos que fazem sentido…

Sol nulo dos dias vãos,
Cheios de lida e de calma,
Aquece ao menos as mãos
A quem não entras na alma!
 
Que ao menos a mão, roçando
A mão que por ela passe,
Com externo calor brando
O frio da alma disfarce!
 
Senhor, já que a dor é nossa
E a fraqueza que ela tem,
Dá-nos ao menos a força
De a não mostrar a ninguém!

Fernando Pessoa

ΩΩΩΩ

Comenta, Partilha, Contribui. Lê as condições na página ‘Divulgar a Poesia‘ e envia um e-mail para: sara.g.farinha@gmail.com

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Fernando Pessoa com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Deixem aqui os vossos comentários ou enviem e-mail para: sara.g.farinha@gmail.com

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s