Poesias Inéditas: Tudo Vale a Pena

Este é o mote do dia,
Para dizer que tudo se compõe,
Se constrói ou se impõe.
Tudo de relevo, preso por um fio.
Tudo se ganha, se perde, se supõe.
Tudo vale a pena…
Mesmo para aquele que se riu,
O pequeno esforço e o grande também,
Tudo vale a pena,
Que a alma não é de ninguém.
Errante, aquele que viu,
A marca do que ficou,
Tudo se esconde, se traz, sorriu.
Perante tal marca, sonhou.
 
Sara Farinha

ΩΩΩΩ

Comenta, Partilha, Contribui. Lê as condições na página ‘Divulgar a Poesia‘ e envia um e-mail para: sara.g.farinha@gmail.com

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Sara Farinha com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

Deixem aqui os vossos comentários ou enviem e-mail para: sara.g.farinha@gmail.com

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s