‘O Amor, quando se revela’ de Fernando Pessoa

O amor, quando se revela,15082_651627058227235_331808032_n
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p’ra ela,
mas não lhe sabe falar.
 
Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de dizer.
Fala: parece que mente…
Cala: parece esquecer…
 
Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar, 
E se um olhar lhe bastasse
P’ra saber que a estão a amar!
 
Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!
 
Mas se isto puder contar-lhe 
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar… 

Fernando Pessoa

ΩΩΩΩ

Gostaram deste poema? Então subscrevam este blogue e recebam todas as novidades por e-mail.

ΩΩ

Encontram-me aqui:

sarafarinha.wix.com http://sarinhafarinha.wordpress.com sara.g.farinha@gmail.com@sara_farinha  goodreads_Sara Farinha  facebook  google+ sarafarinha  Pinterest youtube
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Fernando Pessoa com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

Deixem aqui os vossos comentários ou enviem e-mail para: sara.g.farinha@gmail.com

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s