‘Passo secreta tormenta’ de Diogo Brandão

Margarita Kareva

Fotografia de Margarita Kareva

Passo secreta tormenta
que só comigo se sente,
mas o que mais me atormenta
é mostrar-me descontente
de quem muito me contenta.
.
Dissimulo que não vejo
quem folgo muito de ver;
é um mal muito sobejo
mostrar contrário desejo
do que desejo fazer.
Assim que, passo tormenta
de nunca viver contente,
mas o que mais me atormenta
é mostrar-me descontente
de quem muito me contenta.
.
Diogo Brandão (? – 1530) em ‘Cem Poemas Para Salvar a Nossa Vida’
.
ΩΩΩΩ
Gostaram deste poema? Então subscrevam este blogue e recebam todas as novidades por e-mail.

Segue-me / Follow Me:

Contacta-me / E-mail me:

sara.farinha@sarafarinha.comsara.g.farinha@gmail.com

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Diogo Brandão com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

Deixem aqui os vossos comentários ou enviem e-mail para: sara.g.farinha@gmail.com

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s