‘Os vinhos que chorei’ de Elisa Cabral

Os vinhos que chorei;vinhos que chorei

As vinhas que sorri;

Os parreirais que amei e os e os grãos que deixei.

O gosto suave dos sonhos sonhados e a secura dos dias acordados;

O branco amor misturado ao meu sangue;

O rosado olhar lançado em meus lábios;

O enigmático beijo “tinto” que tinhas.

 

Elisa dos Santos Cabral

Ω

Encontram Elisa dos Santos Cabral aqui… e aqui…

ΩΩ

Comenta, Partilha, Contribui. Lê as condições na página ‘Divulgar a Poesia‘ e envia um e-mail para: sara.farinha@sarafarinha.com

ΩΩΩΩ

Gostaram deste poema? Então subscrevam este blogue e recebam todas as novidades por e-mail.

Segue-me / Follow Me:

Contacta-me / E-mail me:

sara.farinha@sarafarinha.com

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Divulgar a Poesia com as etiquetas , , , , , , , . ligação permanente.

Deixem aqui os vossos comentários ou enviem e-mail para: sara.g.farinha@gmail.com

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s