Arquivo da Categoria: Fernando Pessoa

‘Meia volta, toda a volta’ de Fernando Pessoa

Em ‘Quadras Populares’da Assírio & Alvim ΩΩΩΩ Gostaram deste poema? Então subscrevam este blogue e recebam todas as novidades por e-mail. ΩΩΩΩ Querem participar no ‘Ser Poeta’? Leiam as instruções na página ‘Divulgar a Poesia‘. ΩΩΩΩ Segue-me / Follow Me:    … Continuar a ler

Publicado em Fernando Pessoa | Etiquetas , , , , | Publicar um comentário

‘Rosmaninho que me deram’ de Fernando Pessoa

Em ‘Quadras Populares’da Assírio & Alvim ΩΩΩΩ Gostaram deste poema? Então subscrevam este blogue e recebam todas as novidades por e-mail. ΩΩΩΩ Querem participar no ‘Ser Poeta’? Leiam as instruções na página ‘Divulgar a Poesia‘. ΩΩΩΩ Segue-me / Follow Me:    … Continuar a ler

Publicado em Fernando Pessoa | Etiquetas , , , , , , | Publicar um comentário

‘Esta espécie de loucura’ de Fernando Pessoa

  Esta espécie de loucura Que é pouco chamar talento E que brilha em mim, na escura Confusão do pensamento,   Não me traz felicidade; Porque, enfim, sempre haverá Sol ou sombra na cidade. Mas em mim não sei o … Continuar a ler

Publicado em Fernando Pessoa | Etiquetas , , , | Publicar um comentário

‘Beber a vida num trago, e nesse trago’ de Fernando Pessoa

Beber a vida num trago, e nesse trago Todas as sensações que a vida dá Em todas as suas formas, boas, más, Trabalhos e prazeres, e ofícios, Todos lugares, viagens, explorações Crimes, lascívias, decadências todas.                               D’antes eu queria Embeber-me nas … Continuar a ler

Publicado em Fernando Pessoa | Etiquetas , , , , , | Publicar um comentário

‘O Amor, quando se revela’ de Fernando Pessoa

O amor, quando se revela, Não se sabe revelar. Sabe bem olhar p’ra ela, mas não lhe sabe falar.   Quem quer dizer o que sente Não sabe o que há de dizer. Fala: parece que mente… Cala: parece esquecer… … Continuar a ler

Publicado em Fernando Pessoa | Etiquetas , , , , , , | Publicar um comentário

‘É fácil trocar as palavras’ de Fernando Pessoa

Não julguemos compreender o outro pois ele é tão diferente de nós próprios que, qualquer pretensão que tenhamos sobre esse entendimento, é facilmente destruída. Somos semelhantes, nunca iguais. E os esforços de compreensão serão sempre uma imagem daquilo que somos, … Continuar a ler

Publicado em Fernando Pessoa | Etiquetas , , , , | 1 Comentário

‘Sol nulo dos dias vãos’ de Fernando Pessoa

O primeiro poema de Fernando Pessoa aqui no ‘Ser Poeta’ é algo de especial, por aquilo que a sua poesia representa para mim e para a cultura Portuguesa. Escolhi ‘Sol nulo dos dias vãos’, para esta ocasião, mas parece-me que … Continuar a ler

Publicado em Fernando Pessoa | Etiquetas , , , | Publicar um comentário